expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Mamão (mamoeiro)

Mamão (mamoeiro)

Nome científico: Carica papaya.

Sinônimos: Muda o nome segundo a variedade. Mamão-papaia, mamão-macho, etc.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Originário do México e de alguns países vizinhos, mas bastante cultivado em todo o mundo, principalmente no Brasil.

Características: É uma árvore de tronco reto, liso, quase sempre sem galhos, com folhas grandes, palmatilobadas, verde-brilhantes por cima e verde-foscas por baixo, formando uma copa densa. Flores podem ser machos, fêmeas ou hermafroditas. As flores macho dão frutos compridos e menores, as flores fêmeas dão frutos mais arredondados, mais polpudos, mais doces e maiores, enquanto as flores hermafroditas dão frutos alongados, maiores e mais doces, segundo, claro a variedade.

Ambiente: Gosta de clima quente, não suportando temperaturas abaixo de seis graus centígrados. Aprecia solos férteis, bem drenados e locais bem arejados e com excelente luminosidade.

Multiplicação: Se dá através de sementes. Como não dá para saber se o mamoeiro será macho, fêmea ou hermafrodita, antes da floração, é aconselhável semear bastante. Deixe crescer por uns 60 dias antes de plantar definitivamente.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: Escolha um local com boa luminosidade, faça uma cova de 60 x 60 centímetros, ponha três ou quatro mudas escolhidas segundo um critério de tamanho (as maiores), preencha com uma mistura de carvão vegetal, terra comum, capim seco ou esfagno e esterco de curral ou compostagem. Regue em abundância. Deixe as mudas crescerem. Quando florescerem deixe apenas uma ou duas, de preferência as que derem flor fêmea, por darem frutos de melhor qualidade.

Usos: Além de ser um fruto saboroso, é utilizado para afzer doces, vitaminas, saladas, além de ser utilizado na medicina caseira como suavizante das funções intestinais, por exemplo.

Adubação: Faça adubação orgânica com esterco de curral ou compostagem. Afofe a terra ao redor da planta, na medida da copa, coloque o adubo e regue em abundância. Faça isso de seis em seis meses.

Ótimo cultivo!




terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Maracujá

Maracujá

Nome científico: Existe uma grande quantidade de variedades. Entre elas: Passiflora edulis (usada para sucos) e Passiflora alata (variedade doce).

Sinônimos: Maracujá-doce, maracujá-azedo, maracujina, etc. Esses nomes se alteram segundo a variedade.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Características: É uma planta trepadeira vigorosa. O tronco é quandrangular. Folhas ovadas ou palmatilobadas, verde-brilhantes, flores grandes, solitárias, de cálice verde por fora e branco por dentro e, sobre o cálice, um círculo de pétalas lanceoladas. O fruto varia de tamanho segundo a variedade. O período de maior produção é primavera/verão.

Multiplicação: Por sementes. Plante em saquinhos especiais para mudas. Levam entre 60 e 80 dias para emitirem a primeira gavinha. estão prontas para plantio definitivo entre 90 e 100 dias.

Plantio: Deve ser feito perto de uma árvore mais baixa, em caramanchões ou espaldeira com 2 metros de altura e fios lisos colocados em número de 7 a 10, para que ela possa subir e se desenvolver. Faça uma cova de 40 x 40 centímetros, ponha a muda e preencha com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e adubo orgânico, como esterco de curral ou compostagem.




    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Poda: A poda é apenas poda de formação, a fim de controlar a quantidade de luz que atinja a planta, principalmente em caracamanchões, pois a planta pode fechar a luminosidade e ter seu rendimento prejudicado.

Adubação: Deve ser orgânica. Use esterco de curral ou compostagem. Afofe a terra uns 40 centímetros ao redor da base da planta e despeje bastante adubo. Faça isso de três em três meses.

Regas: Devem ser constantes, diárias, se possível.

Usos: Além de ser um fruto saboroso, é utilizado na produção de sucos, geléias, doces, etc. Também é utilizado na medicina doméstica como calmante.

Ótimo cultivo!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Pêssego (pessegueiro)

Pêssego (pessegueiro)

Nome científico: Prunus persica.

Sinônimos: Não possui.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: China e sul da Ásia. Antigamente acreditava-se que era originário da Pérsia (daí seu nome persica). Isso se deu porque era mercantilizada pelos persas.

Características: É uma árvore de até 3 metros de altura, bastante esgalhada, com folhas lanceoladas, verde-brilhantes, flores róseas, delicadas e fruto arredondado, de polpa abundante e semente dura, amadeirada.

Ambiente: Gosta de ambientes quentes, bem ventilados e boa luminosidade, sol direto.

Tipo de solo: Aprecia solos férteis e bem drenados.

Multiplicação: Por sementes. Antes de plantar é bom deixar a semente de molho numa mistura de NPK 04-14-08, na proporção de 1 grama por litro de água, durante uma semana. Encha um saquinho para mudas com uma mistura de terra, carvão vegetal e esterco de curral, enfie a semente uns 5 centímetros, e regue em abundância. pode levar até 60 dias para germinar.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: Faça uma cova de 40 x 40 centímetros, ponha a muda, preencha com uma mistura de terra comum, carvão vegetal, capim seco ou esfagno e esterco de curral ou compostagem. Prefira plantar no período chuvoso, pois, isso facilita a adaptação da muda.

Adubação: Faça adubação orgânica, utilizando esterco de curral ou compostagem. afofe a terra ao redor da planta, no diâmetro da sua copa, e despeje o adubo, regando em seguida. Essa adubação pode ser feita duas vezes por ano.

Bom cultivo!

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Pitanga

Pitanga

Nome científico: Eugenia uniflora.

Sinônimos: Cerejeira-brasileira, pitanga-vermelha e pitanga-do-mato.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Ocorrência: Mata atlântica brasileira.

Ambiente: Quente e com boa luminosidade. Solos férteis e bem drenados.

Características: É uma árvore de até 4 metros de altura, bem esgalhada, folhas simples, opostas, ovadas, verde-brilhantes. Flores pequenas e frutos vermelhos, arredondados.

Plantio: Faça a semeadura em sacos para mudas com uma mistura de terra, carvão vegetal, capim seco e adubo orgânico. Coloque duas sementes a dois centímetros de profundidade, regue periodicamente e mantenha à sombra. Deixe a muda desenvolver até os seis meses. Faça uma cova de 40 x 40 centímetros num local planejado, ponha a muda, coloque a mesma mistura de terra utilizada na fabricação da muda e regue abundantemente.



                      Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Usos: Além de ser uma fruta saborosa, a pitanga pode ser utilizada na fabricação de doces, geleias, sucos. É muito útil à saúde porque possui vitaminas A, C, complexo B, ferro e fósforo.

Ótimo cultivo a todos!