expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Jambo-vermelho

Jambo-vermelho

Nome científico: Zyzygium malaccense.

Sinônimos: Jambeiro, jambo-rosa, Eugênia e jambeiro-encarnado.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Sudeste asiático.

Características: É uma árvore de até 20 metros de altura, bastante esgalhada, densamente folhada, com folhas ovais, opostas, imparipenadas, verde-escuras. Suas flores são vermelhas. Frutos com cerca de 7 centímetros, periformes, variando do róseo ao púrpura, comumente vermelhos. Polpa abundante, adocicada.

Idade de frutificação: Em média, 5 anos.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, pouco compactados e com boa drenagem.

Luminosidade: Sol pleno.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Multiplicação: Através de sementes.

Plantio: Faça uma cova de 60 x 60 x 60 centímetros, ponha a muda selecionada e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal ou cinza e esterco de curral ou compostagem.

Regas: Nos primeiros dias, regue diariamente e vá diminuindo aos poucos até a planta se adaptar ao novo ambiente. Depois da planta adulta, não exige maiores cuidados.

Adubação: Faça adubação orgânica, usando esterco de curral ou compostagem, duas vezes por ano.

Ótima colheita para todos!

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Cajá-manga-mirim

Cajá-manga-mirim

Nome científico: Spondias cythera.

Sinônimos: Cajá-manga-anão.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Ilhas da Oceania.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, pouco compactados e bem drenados.

Luminosidade: Sol direto.

Características: É uma árvore de até 2 metros de altura, bem esgalhada, tronco liso, folhas opostas, inteiras, imparipenadas, verde-claras. Floração pequena, branco-amarelada. Frutos com cerca de 6 centímetros de diâmetro, ovais, meio-ácidos, mas um pouco mais doces do que o cajá-manga.Normalmente chega à maturidade com dois anos.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Multiplicação: Por sementes.

Plantio: Pode ser feito no pomar ou em vasos. No pomar, faça uma cova de 40 x 40 x 40 centímetros, ponha a muda e cubra com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco de curral ou compostagem. No vaso, ponha cacos de telha ou tijolo no fundo para propiciar uma boa drenagem, ponha um pouco de terra, a muda, e complete com a mesma mistura citada acima.

Regas: No pomar, uma vez por semana é o suficiente. No vaso, todos os dias.

Adubação: Prefira a adubação orgânica, utilizando esterco de curral ou compostagem três vezes por ano.
Boa colheita para todos!




sexta-feira, 22 de julho de 2016

Laranja

Laranja

Nome científico: Citrus cinensis.

Sinônimos: Possui uma enorme gama de variedades: laranja-pera, laranja-rio, laranja-serra-d'água, etc.


                      Foto: Maria do Carmo Silva


Características: É uma árvore de até 7 metros de altura, bem esgalhada, folhas ovais, alternadas, verde-escuras. Flores brancas, perfumadas. Frutos arredondados que variam de tamanho e cor segundo a variedade.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, pouco compactados, bem drenados.

Luminosidade: Sol direto.

Multiplicação: Através de sementes.




    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: Faça uma cova de 60 x 60 x 60 centímetros, coloque a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal ou cinza e esterco de curral ou compostagem.

Adubação: Prefira a adubação orgânica, usando esterco de curral ou compostagem de seis em seis meses.

Boa colheita para todos!

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Toranja

Toranja

Nome científico: Citrus paradisi.

Sinônimos: Jamboa, laranja-melancia, pamplemussa, laranja-vermelha e laranja-romã.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Características: É um híbrido secundário, resultante do cruzamento de Citrus maxima x (Citrus x Sinensis). É uma árvore de até 4 metros de altura, com esgalhamento médio, folhas simples, inteiras, ovadas, verde-brilhantes. Flores brancas e frutos arredondados, com até 20 centímetros de diâmetro, casca amarelada e polpa avermelhada. Sabor meio ácido.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, com pouca compactação e bemdrenados.

Luminosidade: Sol direto.

Multiplicação: Por sementes e por enxertia.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: Faça uma cova de 60 x 60 x 60 centímetros, ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco d curral ou compostagem. 

Regas: Diariamente, nos primeiros dias após o plantio e duas vezes por semana com o decorrer do tempo.

Adubação: Use adubação orgânica, com esterco de curral ou compostagem, duas vezes por ano.

Usos: Pode ser consumida in natura, em sucos, geleias e doces.

Boa colheita!




quinta-feira, 26 de maio de 2016

Laranja-kinkan

Laranja-kinkan

Nome científico: Fortunella margarita.

Sinônimos: Laranjinha-kinkan e laranja-ouro.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Ásia.

Características: É uma árvore de até 3 metros de altura, com esgalhamento médio, tronco liso e fino, opostas cruzadas, lanceoladas, verde-brilhantes, flores brancas pequenas, frutos com cerca de 2 centímetros de diâmetro. Embora seja chamada popularmente de laranja não pertence ao gênero citrus.

Tipo de solo: Fértil, com pouca compactação e bem drenado.

Luminosidade: Sol direto.

Multiplicação: Por sementes ou por enxertia. No caso da multiplicação por sementes, isso só é possível se a sua planta for original. Se ela for enxertada, a semente gerará uma planta igual àquela usada como portadora do enxerto.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Plantio: Pode ser feito no pomar ou em vasos. No pomar, faça uma cova de 60 x 60 x 60 centímetros, ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal ou cinza e esterco de curral ou compostagem. Em vasos, coloque cacos de telha ou tijolo no fundo para possibilitar boa drenagem, ponha a muda e complete com a mesma mistura usada acima.

Regas: No pomar, basta regar uma ou duas vezes por semana. No vaso, faça regas diárias.

Usos: Pode ser consumida in natura, inclusive a sua casca que é adocicada, ou em doces e sucos.

Sucesso no cultivo.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Tamarindo

Tamarindo

Nome científico: Tamarindus indica, Tamarindus officinalis e Tamarindus occidentalis.

Sinônimos: Tamarindu, tamarindeiro e tamarino.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Origem: Índia.

Tipo de solo: Aprecia solos férteis e bem drenados.

Luminosidade: Sol direto.

Características: É uma árvore de até 20 metros de altura, bastante esgalhada, densamente copada, com folhas paripenadas, ovais, pequenas. Flores branco-amareladas, frutos em forma de baga, polpa marrom-avermelhada, ácida.

Multiplicação: Através de sementes.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: Selecione uma muda com pelo menos um ano de idade, faça uma cova de 60 x 60 x 60 centímetros, coloque a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal, cinza e esterco de curral ou compostagem.

Regas: Diárias na primeira semana após o plantio. Depois vá diminuindo gradativamente até deixar que a árvore se adapte apenas às regas naturais.

Frutificação: Leva em torno de dez a doze anos para a primeira frutificação.

Usos: O fruto pode ser consumido in natura ou em forma de suco, geleia ou doce.

Bom cultivo!

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Jenipapo

Jenipapo

Nome científico: Genipa americana.

Sinônimos: Jenipapeiro e jenipapinho.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Características: É uma árvore de até 15 metros de altura, bastante esgalhada, densamente folhada, com folhas que variam entre 15 e 35 centímetros de comprimento, inteiras, opostas cruzadas, ovadas, verde-escuras. O fruto é uma baga subglobulosa, amarelo-amarronzado. Tem sabor  e odor meio acres.

Tipo de solo: Na natureza, ocorre em solos semi-ácidos e firmes. Em cultivo, aprecia solos férteis, firmes e bem drenados.

Luminosidade: Sol pleno.

Multiplicação: Por sementes. A muda fica pronta para o plantio definitivo a partir dos seis meses.



    Foto: Maria do Carmo SIlva


Plantio: Faça uma cova de 80 x 80 x 80 centímetros, coloque a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e estrco de curral ou compostagem.

Regas: Necessárias apenas no período pós-plantio, em torno de uma semana ou 15 dias, até a adaptação da planta ao local definitivo. Vá diminuindo gradativamente.

Usos: Pode ser consumido in natura, em geleias, sucos, doces, licores ou batido com leite.

Frutificação: Normalmente começa a frutificar a partir dos oito anos. Frutifica de abril a agosto, mas é comum encontrar frutos o ano todo.

Bom cultivo!

quinta-feira, 31 de março de 2016

Cajá-manga

Cajá-manga

Nome científico: Spondias dulcis  e Spondias cytherea.

Sinônimos: Cajá, cajá-anão e cajarana.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Ilhas da Oceania. Adaptou-se muito bem no Nordeste brasileiro.

Características: É uma árvore de até 15 metros de altura, bastante esgalhada, densamente folhada, com folhas inteiras, imparipenadas, opostas, ovadas, verde-brilhantes. Flores pequenas, frutos ovais, com cerca de 7 centímetros, com pouca polpa, porém saborosos. Frutifica nos meses de janeiro a março.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, firmes, bem drenados.

Luminosidade: Sol pleno.

Multiplicação: Por sementes. Leva entre 15 e 45 dias para germinar.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Plantio: A muda fica pronta para plantio cerca de 6 meses após a germinação. Faça uma cova de 60 x 60 x 60 centímetros. Ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco de curral ou compostagem. Gegue em abundância durante uma semana. Depois vá diminuindo a rega gradativamente até a completa adaptação. Leva, em média, 6 anos para a primeira frutificação.

Adubação: Use a adubação orgânica com esterco de curral ou compostagem de três em três meses nos três primeiros  anos e de uas vezes por ano a partir daí.

Ótimo cultivo!

sexta-feira, 25 de março de 2016

Castanha-do-Maranhão

Castanha-do-Maranhão

Nome científico: Pachira aquatica e Pachira glabra.

Sinônimos: Munguba, cacau-selvagem, castanheira-da-água e mamorana, castanha-da-Guiana.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: América-do-Sul e América-Central.

Bioma: Mata atlântica.

Ambiente: Quente e úmido.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Luminosidade: Sol pleno.

Características: É uma árvore de até 7 metros de altura, com esgalhamento médio, bastante folhada, com folhas palmadas, oblanceoladas, verde-brilhantes, tronco liso, esverdeado. As flores são hermafroditas, em forma de cone. Os frutos são parecidos com o fruto do cacau, com castanhas com média de 2 centímetros, amarronzadas, com estrias claras longitudinais.

Tipo de solo: Solos férteis, bem drenados.

Multiplicação: Por sementes. Levam de 15 a 30 dias para nascerem. As mudas ficam prontas para plantio com cerca de seis meses.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: Faça uma cova de 60 centímetros de largura por 60 centímetros de profundidade, ponha a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal, capim seco e esterco de curral ou compostagem. Para melhor adaptação da planta ao ambiente definitivo, sugerimos que seja plantada na época chuvosa ou, então, que seja regada abundantemente nos 10 primeiros dia após o plantio. As plantas começam a frutificar com cerca de três anos.

Adubação: Utilize adubos orgânicos como esterco de curral ou compostagem duas vezes por ano.

Usos: A castanha pode ser consumida in natura ou em forma de pó que lembra um achocolatado. Para fazê-lo leve as castanhas ao forno e deixe assar por uma meia hora. Descasque e bata tudo no liquidificador. Em seguida passe por uma peneira fina. Já está pronto para consumo. Tome com leite e açúcar. Ótimo sabor.
Ótimo cultivo!

quarta-feira, 16 de março de 2016

Jambolão

Jambolão

Nome científico: Syzygium cumini.

Sinônimos científicos: Eugenia jambolana e syzygium jambolanum.

Sinônimos: Manjelão, brinco-de-viúva, jalão, baguaçu, jamborão e jamelão.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Índia.

Características: É uma árvore de até 15 metros de altura, tronco liso, acinzentado, bastante esgalhada, densamente folhada, folhas inteiras, simples, lanceoladas, opostas cruzadas, verde-brilhantes. Floração amarelo-esbranquiçada, frutos ovalados, roxo-escuros, aparentando negros. Ótimo sabor.Normalmente frutifica com três anos.

Tipo de solo: Gosta de solos férteis, pouco compactados e bem drenados.

Ambiente: Clima quente.

Luminosidade: Sol pleno.

Multiplicação: Através das sementes.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Plantio: Escolha uma boa muda, faça uma cova de 60 x 60 centímetros, coloque a muda e preencha com uma mistura de terra comum, carvão vegetal, capim seco ou fibra de casca de coco e esterco de curral ou compostagem.Procure plantar no período chuvoso, pois isso diminui o trabalho com regas e facilita a ambientação da muda.

Regas: Uma vez por semana é o suficiente.

Adubação: Dê preferência à adubação orgânica, utilizando esterco de curral ou compostagem duas vezes por ano.

Ótimo cultivo!





sexta-feira, 11 de março de 2016

Ameixa-amarela

Ameixa-amarela

Nome científico: Eriobotrya japonica.

Sinônimos: Nêspera.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Origem: China.

Características: É uma árvore de até 10 metros de altura, bastante esgalhada, densamente folhada, com folhas lanceoladas, simples, coreáceas, verde-escuras, tronco liso, marrom-acinzentado.

Tipo de solo: Prefere solos férteis, bem drenados.

Ambiente: Quente e bem ventilado.

Luminosidade: Sol direto.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Multiplicação: É feita por sementes. 

Plantio: Escolha um local com bom espaçamento. Faça uma cova de 60 x 60 centímetros, coloque a muda escolhida e preencha com uma mistura de terra comum, carvão vegetal ou cinza e esterco de curral ou compostagem.

Adubação: Utilize esterco de curral ou compostagem semestralmente.

Bom cultivo para todos!

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Carambola

Carambola

Nome científico: Averrhoa carambola.

Sinônimos: Não possui.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Índia.

Ambiente: Gosta de clima quente, solos férteis, bem drenados, ventilação excelente, sol pleno.

Características: É uma árvore que raramente ultrapassa os seis metros de altura, bastante esgalhada, com folhas opostas, imparipenadas, ovadas, verde-brilhantes. Suas flores são pequenas, branco-avermelhadas. Seu fruto tem formato característico, comprido, normalmente com cinco lados, parecendo uma estrela, amarelo-esverdeado.

Multiplicação: Por sementes. Está no ponto de ser plantada no local definitivo com um ano à partir da germinação. Frutifica com 4 anos.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Plantio: Faça uma cova de 60 x 60 centímetros, coloque a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal, capim seco e esterco de curral ou compostagem. A melhor época para o plantio é durante o período chuvoso, o que possibilita uma melhor ambientação da muda.

Regas: Três vezes por semana.

Adubação: Orgânica. Use esterco de curral ou compostagem de quatro em quatro meses.

Observação: Essa fruta deve ser evitada por pessoas que tenham histórico de insuficiência renal, uma vez que a caramboxina, uma toxina natural da fruta, não pode ser filtrada pelos rins dessas pessoas.

Ótimo cultivo para todos!

sábado, 30 de janeiro de 2016

Pinha (pinheira)

Pinha (pinheira)

Nome científico: Annona squamosa.

Sinônimos: Ateira, fruta-do-conde e quaresma.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Américas e India.

Ambiente: Aprecia climas quentes, solos férteis e bem drenados, locais bem ventilados.

Luminosidade: Sol direto.

Características: É uma árvore de até 6 metros de altura, pouco esgalhada, folhas inteiras, simples, alternadas, verde-claras. Flores claras, branco-amareladas, fruto arredondado, com gomos, verde-amarelados quando maduros.



    Foto: Maria do Carmo Silva


Multiplicação: Por sementes. Escolha um saquinho para mudas, encha com uma mistura de terra comum, carvão vegetal e esterco de curral ou compostagem. Enfie uma ou duas sementes uns 5 centímetros, regue com frequência e mantenha à sombra. Nasce em até 30 dias.

Plantio: Faça uma cova de 60 x 60 centímetros, coloque a muda e complete com a mesma mistura da semeadura. A planta começa a produzir com dois ou três anos.

Adubação: Orgânica. Use esterco de curral ou compostagem três vezes por ano.

Ótimo cultivo!

domingo, 24 de janeiro de 2016

Figo

Figo

Nome científico: Ficus carica.

Sinônimos: Figueira.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: Região do Mediterrâneo.

Ambiente: Quente e úmido, solos férteis e bem drenados.

Luminosidade: Sol pleno.

Características: É uma árvore com até 6 metros de altura, de acordo com a variedade, folhas palmatilobadas, verde-escuras a verde-amareladas, bem esgalhadas, tronco liso. Dão frutos o ano todo de acordo com a poda.

Multiplicação: É feita por estaquia, usando-se os galhos durante o período de poda.

Plantio: Faça uma cova de 40 x 40 centímetros, ponha a muda selecionada e preencha com uma mistura de terra comun, carvão vegetal, capim seco ou fibra de casca de coco, esterco de curral oou compostagem.


    Foto: Maria do Carmo Silva


Poda: É realizada nos meses de junho e julho. Poda-se os ramos do ano anterior, bem curinhos, deixando-os com uns 10 centímetros do tronco.

Adubação: Afofe a terra no diâmetro da copa, coloque esterco de curral ou compostagem e regue.

Usos: O fruto pode ser consumido in natura, desidratados ou em geleias e doces.

Bom cultivo para todos!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Goiaba

Goiaba

Nome científico: Psidium guajava.

Sinônimos: Não existem. São conhecidas conforme a variedade, como, por exemplo, vermelhas ou brancas.


    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Origem: América do Sul.

Ambiente: Gosta de climas quentes.

Luminosidade: Sol direto.

Características: É uma árvore de até 6 metros de altura, bem esgalhada, tronco liso, folhas simples, opostas, ovais, verde-brilhantes. Floresce no ínicio da primavera e frutificam nos meses de janeiro e fevereiro. Quando bem cultivadas dão frutos mais de uma vez por ano.

Multiplicação: É feita por sementes. Para fazer mudas, basta um saco plástico para mudas, terra e sementes. Plante duas ou três sementes por saquinho. Dessa forma, poderá optar pela muda mais forte no plantio.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Plantio: Faça uma cova de 60 x 60 centímetros, coloque a muda e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal, capim seco e esterco de curral ou compostagem. Se for plantar mais de uma muda, mantenha um espaço de 3 metros entre uma e outra.

Regas: Constantes.

Poda: Deve ser feita logo após o fim do período de frutificação. Corte os galhos mais salientes e inúteis para a planta.

Ótimo cultivo para todos!


sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Manga

Manga

Nome científico: Mangifera indica.

Origem: Índia.

Sinônimos: Não existem. O nome muda segundo a variedade como, por exemplo, manga espada, manga rosa, manga pequi, etc.

Ambiente: Gosta de locais com excelente luminosidade, bem ventilados, solos férteis, bem drenados.

Características: É uma árvore de até 30 metros de altura, bem esgalhada, tronco semi-rugoso, folhas lanceoladas, coreáceas, verde-brilhantes. Suas flores são minúsculase variam entre amarelo e róseas. Aparecem entre julho e agosto. O fruto varia de tamanho e formato segundo a variedade. Amadurece entre outubro e dezembro.



    Foto: Daniel Carvalho Gonçalves


Multiplicação: Se dá através de sementes. 

Plantio: A melhor época para o plantio é na estação chuvosa, uma vez que possibilita uma maior adaptação da planta às suas novas condições. Faça uma cova de 80 x 80 centímetros, ponha uma muda previamente escolhida e complete com uma mistura de terra comum, carvão vegetal, capim seco e esterco de curral ou compostagem. Cada variedade de manga ocupa um espaço diferente. Portanto, quando for comprar a sua muda, verifique com o vendedor a largura possível de sua copa e altura, e veja o espaço que você tem disponível.

Adubação: Deve ser semestral. Afofe a terra no perímetro da copa, despeje esterco de curral ou compostagem e, em seguida, regue em abundância.

Boa colheita para todos!